Posted in:

Como construir sites que realmente vendam a sua empresa?

 

Na GH, há muito tempo construímos websites corporativos. Já desenvolvemos milhares de sites para diversos tipos de mercado, empresas de todos os portes e segmentos, profissionais liberais, autônomos e eventos. Passamos por praticamente todas as revoluções tecnológicas até o momento. Começamos a desenvolver esses serviços digitais quando no Brasil tudo isso era ainda uma novidade. Ainda lembro como se fosse hoje de uma pesquisa revelada pelo IBGE em meados de 2006, que apenas 0,3% das empresas no Brasil tinham um website construído e funcionando.

Desde aquela época já estudávamos tecnologias para melhorar a experiência dos usuários na internet. Fazer com que as pessoas passassem mais tempo navegando pelas nossas páginas, compreendendo a mensagem que gostaríamos de passar e, no final de tudo, comprassem ou entrassem em contato com aquela empresa referida.

Neste artigo, meu objetivo é compartilhar um pouco desta experiência. Vou falar sobre design, tecnologias, experiencia do usuário, é claro conteúdo.

Design de interfaces e experiência do usuário(UI / UX)

Quando começamos a fazer este tipo de serviço, logo buscamos referência e conhecimento para aplicar no nosso dia a dia. Mas confesso que o simples fato de procurar um livro sobre UI (user interface, em português Interface do Usuário) era uma tarefa árdua. Simplesmente não existia muito conteúdo publicado sobre o assunto. Pouca literatura, praticamente nada de conteúdo em vídeo e muito menos cursos especializados. Então, fomos aprendendo na prática. 

É bom esclarecer que consideramos UI como toda e qualquer interface entre humanos e computadores. O foco da UI é a padronização visual de estímulos em tela, ou seja, a identidade visual dos elementos que são apresentados ao nosso usuário.

Ao passo dos anos colecionamos algumas verdades sobre o design de interfaces, tais como:

1. Esforço mental diminui a qualidade da percepção. Simplicidade é sempre o melhor caminho;
2. Sem competição por call to actions (botões que convidam o usuário a clicar). Somente 1 botão por tela em foco;
3. Devemos levar em consideração múltiplos tipos de tela ao fazer um layout. Os botões devem funcionar tanto em computadores quanto em celulares;
4. Consistência entre os pontos de contato físico da marca (anúncios, fachada, embalagens, etc) e o website é de suma importância. O posicionamento da marca deve ser o guia mestre na construção da UI;
5. Os usuários não são obrigados a saber tanto quanto você sobre tecnologia ou design. Ajude o usuário a cumprir seu objetivo no site;
6. Sites com bons layout são até 100% mais eficazes na conversão (seja qual for a métrica de conversão: vendas, leads, etc).


Nosso papel, enquanto agentes de inclusão tecnológica corporativo é entender para onde a empresa está caminhando e oferecer pequenas inovações neste processo. Entregar melhores formas de comunicação entre clientes e empresas a fim de melhorar a experiencia para ambos os lados. 

Tecnologia

Outro ponto que poucas pessoas percebem é a qualidade tecnológica de um site. Não é maravilhoso quando acessamos um site e ele simplesmente funciona? Quando queremos comprar algo, ou entrar em contato com a empresa e conseguimos fazer isso de forma rápida e descomplicada? Pois é, este é o papel da tecnologia. Escolher as ferramentas certas para cada tipo de site pode ser um desafio hoje em dia. São inúmeras formas de chegar ao mesmo resultado, mas cada uma com suas peculiaridades e nuances que somente um profissional de TI consegue elencar.

Algumas dicas sobre tecnologia:

1. Como praticamente nenhum contratante do serviço de tecnologia entende de tecnologia, a dica é escolher sempre fornecedores qualificados para esta tarefa. Possuir experiencia e portfólio garantem a qualidade final do serviço; 
2. Suporte é fundamental. É importantíssimo levar em consideração que tecnologia evolui a cada dia. Ou seja, a TV que você comprou a dois anos a atras já está bastante desatualizada. Em tecnologia para website e portais essa verdade é ainda mais forte. As tecnologias são atualizadas DIARIAMENTE. Cada vez que seu computador ou celular faz uma atualização, a tecnologia entra numa nova versão e o websites também precisam acompanhar isso; 
3. Quer aparecer no Google? Pois saiba que o buscador mais utilizado no mundo elenca a posição do seu site baseando largamente nas tecnologias e na qualidade do código empregado no seu site. Tecnologia desatualizada ou insegura garantirá que o seu site não apareça nas primeiras páginas do buscador.


Por exemplo, quando um cliente chega na GH e solicita um website, 90% das vezes recebemos a solicitação: “Quero um site muito rápido”. Muitas vezes esse comentário é interpretado de maneira errada. Além, é claro, de ser um site cujo o carregamento de suas páginas, imagens e texto acontecer em poucos segundos, ao passar dos anos começamos a entender o que o cliente realmente quis dizer: “quero um site objetivo”. 

Objetivo em que sentido, você deve estar se perguntando? Objetivo em resolver o problema do usuário. Se o visitante precisa entrar em contato, ele deve-o fazer de maneira rápida. Se o objetivo por realizar uma venda, o processo deve ser o mais simples e transparente possível. Se o objetivo for demostrar a capacidade técnica da empresa, esta troca de informações deve ser ágil. Deu para perceber a diferença? Não estamos mais falando somente de um pedido altamente técnico, que envolve servidores, tecnologia, velocidade de conexão e otimização de complexos códigos de programação, mas sim, de conteúdo.

Conteúdo

Chegamos na palavra do momento na internet. Conteúdo sempre foi e continua sendo fundamental para qualquer site ou portal. Conteúdo é o que direciona a atenção das pessoas, é o que nos prende na navegação de um site. De que adianta um belo design e uma ótima tecnologia sem conteúdo consistente e informativo.

Tenho certeza que quando você está com qualquer dúvida cotidiana, a primeira coisa que faz é puxar seu celular e buscar a dúvida. O Google lhe oferece um mar de respostas. Certamente você clica na primeira ou segunda que lhe mais lhe agradar ou que responde mais fidedignamente a pergunta feita 3 segundos antes. Você clica e adentra num conteúdo, cheio de informações relevantes para a sua dúvida. Rapidamente você elucida a questão e a vida segue. 

Quantas vezes fazemos este processo por dia? Por semana? Por mês? Pois é, em todas as ocasiões vocês está consumindo conteúdo rico.

O conteúdo é tão importante que existem empresas especializadas somente na construção de conteúdo para website. Existem profissionais altamente treinados e capacitados para produzir conteúdo rico, objetivo e de alto impacto online. Um texto, um vídeo, um post, um podcast não fala simplesmente dos fatos. O jeito que comunicamos, que escrevemos, que falamos, mostra o quanto estamos envolvidos com toda história. Isso é o famoso Storytelling. Demonstrar um conteúdo como se fosse uma história narrada por quem a viveu. Escolher as palavras-chave certas, estruturar o conteúdo, mapear fontes confiáveis, informar usuários em poucos segundos, isso é conteúdo rico.

Alguns insights:

1. O Conteúdo deve ser nativo para cada plataforma de comunicação. O site deve ter seu conteúdo construído levando em consideração as peculiaridades do ambiente digital;
2. Elenque palavras-chave de relevância para o seu negócio. Elas devem ser repetidas e enfatizadas em todo o conteúdo do site;
3. Aprofunde seus conhecimentos nas regras de SEO (Search engine Optimized) para conteúdo. Existem diversos obrigatoriedades para o seu conteúdo ser considerado relevante para os buscadores; 
4. Trabalhe muito bem os títulos. Imagine os títulos como o convite para o usuário continuar a ler o texto, exatamente como um jornal ou anúncio; 
5. Seja único. O conteúdo não deve ser replicado, copiado ou reeditado de outros portais. O conteúdo deve ser exclusivo e único;
6. Para desenvolver autoridade na internet, escreva sempre considerando o perfil dos leitores e usuários que deseja atingir. Se o publico do seu site for agricultores, escreva em uma linguagem pertinente a eles; 


Para finalizar, não se esqueça: surpresa é uma das emoções mais registráveis pelo nosso cérebro. Sempre que possível, planeje e execute pequenas surpresas para seu usuário. Com certeza o resultado do seu site será muito maior. 

 

Artigo: Gustavo Hansel 

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *