Brandtech: a metodologia certa para crescer negócios

“Às vezes, quando você inova, você comete erros. É melhor admiti-los rapidamente, e seguir em frente para melhorar suas outras inovações.”. Escolha ousada essa de começar o artigo com uma frase de Steve Jobs, o pai da Apple, eu sei. Porém, essa citação mostra que grandes ideias vêm depois de diversas tentativas. 

Com a GH Branding não foi diferente. Veja só, estamos há um tempinho nessa jornada árdua de criação. Testando metodologias, estudando, buscando novas ideias, encontrando novas possibilidades, estudando mais um pouco. E de repente, não mais que de repente (alô, Vinícius de Moraes), PÁ. Decidimos unir o Brand & Tech. É, ué. Brandtech.

Brandtech foi uma metodologia que criamos olhando para as maiores scale-ups do Vale do Silício. Entre observação, testes e muito estudo, descobrimos que as empresas que mais cresciam, tinham algo em comum: brand e tecnologia. E que era com esse mindset que elas criavam negócios valiosos e sustentáveis. 

Leia: Brandtech a origem

Como tomamos a decisão de ser uma empresa global, achamos que deveríamos ter a nossa própria metodologia. Veja só, o que vamos falar aqui hoje não é a nossa história de crescimento, muito embora ela esteja atrelada a isso. 

Vamos mostrar para você como a nossa metodologia se transformou na nova forma de crescer negócios e como grandes empresas – mesmo que não usando a nossa terminologia – compartilham da mesma visão. Então ajeita esse corpinho na cadeira, e rola a tela para baixo. 

O que é Brandtech

Brandtech é o nome que criamos para descrever e qualificar o momento que vivemos e, consequententemente, que as marcas estão passando, já que é impossível fazer construção de marca sem envolver o mindset de inovação e utilização de recursos de tecnologia. 

Para o nosso CSO, Tiago Denardin, Brandtech é a conexão de diversas expertises que transformam uma marca em uma poderosa plataforma de relacionamento e negócios. Bonito, né?

A partir do entendimento primário do propósito, já clássico em estudos de marca, o desafio é conectar os elementos de valor da marca com o seu público, explorando ao máximo os recursos que a era digital nos disponibiliza.

O conceito é bem maior que a área de marketing ou branding. É uma representação daquilo que entendemos como uma nova forma de organizar as empresas neste processo de transformação digital

“Antes, essas áreas eram completamente divididas – apesar de teoricamente serem parte integrante do mesmo universo – e agora são unidas por duas completamente novas: growth e CX”, destaca o nosso CEO Gustavo Hansel. 

Leia: O que o brandtech tem a ver com o posicionamento da sua marca?

Essa combinação está deixando muito empresa maluca, pois não existe processos bem definidos para tudo isso. Profissionais que entendem esse modelo ainda são escassos e os gerentes dessas áreas não possuem experiência neste novo formato. 

Então, Brandtech, antes de ser uma metodologia, é uma nova forma de pensar negócios, um mindset. E isso nos leva ao nosso próximo tópico. 

Como a GH desenvolveu a metodologia brandtech

A GH praticamente foi criada sobre a valorização da estratégia de marca como impulsionadora de negócios. Foi uma evolução natural. Conseguimos enxergar empresas tradicionais que se reinventaram justamente pela clareza de propósito e capacidade de se preparar para os novos tempos. 

Nós desenhamos essa metodologia e conseguimos colocar no papel algo que estávamos começando a perceber no mercado, principalmente internacional, de scale-ups. 

Então criamos a metodologia brandtech para identificar quais os fatores chaves que levam ao sucesso essas novas empresas, quais as principais áreas da empresa envolvida e, principalmente, para onde todas estão olhando e que tipo de tecnologia estão utilizando.

Como Brandtech transforma os negócios

A estrutura do brandtech, quando aplicada dentro das empresas, provoca uma transformação imediata.  A metodologia garante que a inovação permeie praticamente todas as estruturas do negócio, provocando um processo de inovação continuada de dentro para fora. Para isso funcionar, a cultura da organização precisa estar fundamentada em propósito e tecnologia. 

O brandtech acaba sendo uma plataforma, uma ponte que permite conectar as empresas e seus negócios com o mundo lá fora, sem perder a sua essência. As empresas precisam entender que ter personalidade no mercado é um grande fator de sucesso, sempre foi. 

“O que precisa ocorrer hoje é garantir que essa personalidade continue relevante. Precisa continuar sempre sexy, como costumamos dizer na GH”, lembra Tiago Denardin. 

O COO Tiago Oliveira ainda destaca que os consumidores hoje, além de utilizar tecnologia, querem ter razões verdadeiras de conexão com a empresa de quem estão comprando. “Nesse sentido, tendo esse mindset de brandtech, conseguimos criar produtos ou serviços atraentes para os clientes, o que faz total diferença no dia a dia do mercado”, afirma.

E por que o brandtech faz empresas crescerem?

Simples. A metodologia de brandtech demonstra um formato de trabalho que as grandes scale-ups do mundo já utilizam. Airbnb, Nubank, Netflix. Faça um exercício comigo: feche os olhos e tente enxergar um o futuro de empresas que não se adaptam à tecnologia. Difícil, né?

Essas empresas serão esmagadas pelas novas ou pela concorrência que conseguiu fazer a adaptação. O crescimento é inerente aos que conseguem ser melhores que os concorrentes, e é exatamente isso que essa metodologia gera: inovação constante a uma velocidade incomparável.

Leia: A metodologia Brandtech: propósito e crescimento acelerado

Então, basicamente, a questão é que não existe outra opção. Você pode até dar outro nome para todo esse movimento, mas uma marca que não aderir à tecnologia para crescer, não estiver centrada no cliente, não aplicar estratégias de crescimento ágil e manter tudo sob uma plataforma de propósito não vai sobreviver. 

Tiago Oliveira é bastante enfático quanto a isso. “Infelizmente não há outro caminho. Adapte-se ou morra. Simples assim. Consumidores estão cada vez mais menos tolerantes a empresas que não atuam dessa forma. Os tempos de hoje pedem estratégias mais ágeis, assertivas e tecnológicas, e é isso que essa metodologia proporciona”, comenta.

Líderes e brandtech: como levar o tradicional ao tecnológico

Não. Essa adequação não é simples, muito menos fácil. Negócios com culturas tradicionais enraizadas tendem a sofrer mais quando falamos de troca de abordagem deste tipo de metodologia. O principal aspecto desta transformação do marketing é através dos próprios líderes, e não da empresa em si.

Gustavo afirma que a exigência em cima deste novo tipo de profissional, que precisa trabalhar desta forma, é o ponto mais crítico da metodologia. “Automaticamente, quando o mindset deste profissional começa a mudar, a cultura da empresa recebe os reflexos. De dentro para fora, as inovações – novos produtos e serviços, novas formas de fazer velhos processos – emergem”, conta.

Tudo passa pela percepção do líder da empresa. Enquanto ele não abrir os olhos para necessidade de se transformar, uma empresa nunca terá a evolução. Qualquer processo de inovação será engavetado com o tempo. 

A partir do momento que o líder adquire consciência, ele transforma em visão e redireciona a jornada da empresa em busca do sucesso. As áreas de tecnologia são provocadas, área de customer success são criadas e as coisas começam a andar no trilho que precisam para sobreviver.

A partir daí, com um olhar totalmente focado em branding e tecnologia, as outras áreas de sucesso da empresa se interligam e começam também a trabalhar seu dia a dia pautados por isso. 

“Não é um processo fácil, é necessário um pensamento crítico todo o dia, mas o resultado final são produtos mais conectados aos seus clientes e velocidade no lançamento de novas soluções”, afirma Tiago Oliveira. 

Brandtech é a capacidade de fazer com que a marca e os consumidores se liguem emocionalmente, através da tecnologia. É falar, ser ouvido e indicado. É criar um laço, reconhecer dores, resolver problemas. Um salto simples e lógico. 

É claro que algumas categorias são mais fáceis de migrar para a tecnologia digital, do que outras. Porém, posso afirmar que se você teve uma boa experiência com uma marca, através de algum meio digital, você já passou pela nossa metodologia de brandtech. 
E aí, é cliente da GH e quer falar sobre a sua experiência conosco, ou gostou do que leu e quer nos conhecer melhor? É só nos mandar um direct. Estamos aqui para esclarecer todas as suas dúvidas e garantimos que, para sua marca, nós criamos futuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like