O que o brandtech tem a ver com o posicionamento da sua marca?

O que as cinco empresas mais valiosas do mundo têm em comum? A aplicação da  tecnologia como parte do seu posicionamento de marca. Aqui na GH nós chamamos isso de brandtech. Neste post nós abrimos a nossa metodologia para você e ensinamos como aplicá-la no seu negócio. 

Quando você pensou sobre como posicionar sua marca no mercado levou pontos como diagnóstico, análise da concorrência e construção da estratégia em consideração, certo? Provavelmente não deve ter ocorrido a você pensar sobre como a tecnologia se encaixava nesse processo todo. Eu entendo, a maioria das marcas costuma ver tecnologia como um “braço” do negócio. Um setor à parte ou uma estratégia a se pensar lá na frente, quando as coisas tiverem nos trilhos. 

Bem, trago uma verdade incômoda: se você seguir usando a tecnologia como um mero acessório, algo à margem no universo de prioridades, seu negócio ficará de fora de uma revolução já em curso. Nossa discussão aqui não é sobre SE você deve aderir à tecnologia na construção da sua marca e sim COMO fazer isso. 

A TECNOLOGIA COMO PARTE DO POSICIONAMENTO DA SUA MARCA 

Vamos fazer um exercício, pense por um minuto sobre as empresas que mais vêm ganhando mercado no âmbito global hoje. Pensou? Agora pense quais delas possuem um modelo de negócio onde a tecnologia é parte da sua construção de marca. 

O que as cinco empresas mais valiosas do mundo têm em comum? Antes de venderem tecnologia, elas possuem isso muito bem aplicado dentro da sua estrutura de marca. São empresas que usam a tecnologia – portanto, performance também –  para conhecer seu público todos os dias, testar novos produtos, medir seus resultados e entregar ao cliente a melhor experiência possível.

the world's most valuable brands
Fonte: Forbes 2019

Percebe a importância de olhar para a tecnologia como parte estratégica na construção do seu posicionamento? Aqui na GH Branding nós chamamos esse processo de Brandtech. Quando incluímos a tecnologia no universo da marca, conseguimos transformar o mindset do negócio, logo, a forma como essa marca se comporta, pensa suas estratégias, cria produtos, constrói narrativas e analisa seu mercado, muda completamente. 

Leia: Brandtech a origem

Para Gustavo Hansel, CEO da GH, “Não existe mais possibilidade de construir posicionamento de marca sem tecnologia. No final o usuário-cliente sempre quer experiência, atenção e empatia. Todos nós queremos. Performance sempre foi e sempre será mais uma forma de usar da tecnologia a favor da inteligência de marca”, comenta. 

COMO INCLUO O BRANDTECH NO MEU POSICIONAMENTO? 

Bem, esse processo pode ser doloroso, pois mexe com estruturas enraizadas e com mentalidades eventualmente muito aquém dessa realidade, o que deixa tudo ainda mais desafiador. Mas calma, ao final deste artigo você sairá com munições para dar os primeiros passos. 

GROWTH HACKING DENTRO DO BRANDTECH 

Totalmente associado à performance e componente principal das empresas mais inovadoras do mundo, o growth hacking nada mais é do que o marketing orientado por experimentos. Ele é parte importante da metodologia de brandtech. 

Isso porque que com ele você passa a agilizar a obtenção de resultados através de processos ágeis, levantamento de hipóteses e testes em um curto espaço de tempo utilizando o menor uso de recursos possível. 

Growth: crescimento

Hack: brecha, espaço, corte, atalho

Hacking: o ato de encontrar e explorar essas brechas e espaços com rapidez.

O growth hacking permite identificar de forma rápida os pontos fracos e melhorias no seu produto, a fim de que seu cliente possa ter a melhor experiência. Entenda, não é um conjunto de truques, mas sim uma mentalidade que deve ser trabalhada diariamente entre o time através de workshops e rodas de conversas até que o termo se torne mainstream entre sua equipe. 

Apesar de parecer novo, esse mindset já fazia parte da estratégia da PayPal lá em 2000. Na época, a empresa do Vale do Silício utilizou o growth quando fez um experimento ousado: pagou as pessoas para usarem e indicarem a plataforma. Uma inscrição e referência valiam $20. A marca foi baixando gradativamente o valor da recompensa até aposentá-la de vez. 

Em 2008 foi a vez do Airbnb (uma pequena startup na época) aplicar o growth hacking durante sua busca por entrar no radar de mais pessoas. Em um de seus experimentos a empresa explorou o Craigslist, que era um dos seus principais concorrentes na época, e encontrou uma fraqueza no código do site, o que permitiu ao Airbnb publicar suas próprias listagens cruzadas por lá. 

Com isso a startup consegue enfim ter acesso a um público bem maior dentro da comunidade online, além disso, as pessoas que tentavam reservar uma estadia eram direcionadas ao site do Airbnb. No momento em que o Craiglist corrigiu a fraqueza em seu código, o Airbnb já havia ganho reconhecimento suficiente para se manter por conta própria.

Leia: Brandtech: a metodologia certa para crescer negócios

A experiência do seu cliente/usuário e o brandtech 

Se nosso cliente não tivesse aprendido a usar a tecnologia e não valorizasse tanto a experiência, certamente todo esse papo de readequar seu posicionamento seria inútil. O fato é que não podemos nos iludir acreditando que nosso cliente/usuário irá se relacionar com a nossa marca se ela não tiver uma boa experiência para lhe oferecer. 

Quando falo sobre experiência do cliente, não estou falando somente sobre a forma como sua empresa atende as pessoas ou sobre o quanto seu site atende os requisitos de UX. Estou falando sobre como a sua marca constrói narrativas tão claras e conectoras a ponto de garantir uma boa experiência ao cliente em absolutamente toda a jornada.

BRANDING. A metodologia Brandtech: propósito e crescimento acelerado

Falo sobre captação de feedbacks em tempo real, conexões emocionais verdadeiras e úteis. Falo sobre refletir na ponta (atendimento, pontos de contato, peças) as narrativas que você criou levando em conta o seu posicionamento. 

Fonte: GH Branding 2019

O CHECKLIST PARA APLICAR O BRANDTECH NA SUA EMPRESA 

Eu sei que esse termo é novo para você e ainda devem existir algumas dúvidas sobre como aplicar a metodologia no seu contexto de marca. Eu trouxe para você o passo que usamos aqui na GH para aplicar o brandtech dentro do posicionamento. 

COMECE PELO TIME

01 – Implemente sessões e metodologias de disrupção de mindset – torne isso uma rotina 

02 – Atraia talentos vorazes para fazer acontecer 

03 – Opere com transparência de visão – rotina de diálogo e comunicados

04 – Crie ambientes colaborativos

TECNOLOGIA 

01 – Esteja na internet, acessível e amigável por todos os meios: tables, smartphones.

02 – Tenha um processo de venda simples on-line. 

03 – Entenda como o AI e Big Data podem te ajudar nesse processo.

ENCONTRE SEU WHITE SPACE

01 – Faça uma análise de situação, capture insights da indústria, ambiente externo, clientes, concorrentes e interno.

02 – Crie uma proposta de valor única e superior aos concorrentes.

03 – Atue com personalidade.

DÊ ATENÇÃO À SUA ÁREA DE VENDAS: 

01 – Tenha um time empático – que entenda de negócios

02 – Trace metas claras de avaliação de desempenho

03 – Desenvolva um plano de remuneração. 

04 – Planeje, treine e motive a equipe.

05 – Dê à sua equipe as ferramentas 

MARKETING

01 – Tenha clareza do target

02 – Construa uma oferta clara e superior a concorrência

03 – Estude canais de atuação

04 – Defina metas e monitore resultados 

CUSTOMER EXPERIENCE 

01 – Crie uma visão clara da experiência do cliente. 

02 – Entenda quem são seus clientes. 

03 – Crie uma conexão emocional.

04 – Capture o feedback do cliente em tempo real. 

05 – Use uma estrutura de qualidade para o desenvolvimento de sua equipe.

APLIQUE O GROWTH HACKING

01 – Defina a North Star Metric (métrica principal de sucesso do crescimento

02 – Construa um time multidisciplinar: marketing, product management, Design, Development, Data Science, Convertion

03 – Faça uma rotina e meta de testes

04 – Escale o sucesso e teste novas hipóteses em erros.

Espero ter ajudado você a dar os primeiros passos rumo à aplicação do brandtech na sua empresa. Não esqueça de acompanhar nossos outros conteúdos sobre o tema, nosso time está produzindo pautas semanalmente sobre o tema. Se você tiver alguma dúvida ou sugestão comente aqui embaixo ou nos mande um direct

Até a próxima! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like